Fanex

Fanex

O mercado de trabalho mudou, e agora?

Apresentação - Gean Wagner, economista, bancário, diretor da Fanex rede de ensino,

O MERCADO DETRABALHO MUDOU, E AGORA?

 

Apresentação– Gean Wagner, economista, bancário, diretor da Fanex rede de ensino,

 

O futuro do mercado de trabalho está sempre passando por transformações, não sei se lembram, mas na live que participei sobre o profissional do mercado de trabalho do futuro foi falado Sobre os profissionais que se aposentavam no passado com 40 anos trabalhando na mesma empresa, algo que não ocorre mais nos dias de hoje. Falei também sobre trabalhabilidade e empregabilidadeempreendedorismo, habilidades e competências.

 

Essas características se desenvolveram pela necessidade de mudança profissional causadas pelas transformações no mercado, o qual se modifica dia pós dia exigindo cada vez mais dos profissionais que o compõem.

 

Antes um profissional passava anos em uma empresa até sua aposentadoria, jamais se pensou em um funcionário trabalhar de casa, e hoje o home office está aí como exemplo de mudança.

 

Vocês já assistiram um filme chamado De Porta em Porta de 2002, ele conta a história real de um Homem chamado Bill Porter que vendia de porta em porta,conseguindo ser o melhor vendedor da empesa onde trabalhava. Assistam, poise-se filme traz um grande ensinamento e reflexão sobre adaptabilidade. O Bill Porter teve essa dificuldade de adaptação,visto que não se capacitou com o surgimento de novas tecnologias com a mudança da venda de porta a porta para a venda por telemarketing, o surgimento do computador e etc.

 

Ainda sobre mudanças, a situação dessa pandemia, veio acelerar a transformação que vinha acontecendo em algumas das nossas empresas que a pelo menos 4 anos, já estava colocando alguns de seus profissionais em home office acompanhando o que estava acontecendo no mercado externo.

 

As empresas hoje já descobriam os benefícios dos funcionários em home office, como diminuição dos cursos com aluguel, menor investimento em equipamentos e mobiliários, diminuição de atrasos dos funcionários, melhora da qualidade devida deles que acabam por ser revertidas em maior produtividade. Essa mudança no mercado do trabalho veio para todos. Para esse novo mercado é necessário a adaptação, e esta deve ocorrer nos três agentes:


- Na empresa: Na relação de espaço físico e funcionamento, visto que passa a ser um espaço muito mais de integração e de passagem de conhecimento.

Nos líderes: que passam a ter uma visão diferente sobre a liderança e uma postura de chaco, mais do que nunca como um grande incentivador.

- E do colaborador: este que assume um papel cada vez mais de protagonista. 

 

Veja abaixo algumas das profissões impactadas:

 

  1. Profissionais da saúde - Terão de utilizar recursos tecnológicos de monitoramento de pacientes e trabalhar com a telemedicina.

  2. Professores - Terão que ter domínio sobre tecnologia, redes sociais, blogs e canais de informações como Youtube e Podcasts.

  3. Arquitetos - Terão de se preocupar cada vez mais com meio ambiente e biossegurança.

  4. Artistas em geral - Deverão usar plataformas eletrônicas para expor suas criações para os usuários, o que exigirá maior qualificação tecnológica e muita interação com e-commerce.

  5. Vendedores - Ter domínio de ferramentas de comunicação e e-commerce se tornará essencial, pois uma parte considerável dos atendimentos se dará na modalidade à distância, mais com atendimento personalizado.

 

Paralelo a isso, não podemos esquecer que, como já citamos no início da matéria, o mercado de trabalho já vinha passando por uma grande revolução digital. Um estudo recente da universidade de Oxford chamou a atenção do mundo ao apresentar que cerca de 45% dos empregos poderão ser eliminados até 2030 e novos cargos surgirãoAinda citando o livro "Meu Emprego Sumiu!", Fernando Barra ressalta que a busca por profissionais habilitados para este novo tempo gera uma imensidão de oportunidades e que é preciso se preparar para as habilidades profissionais mais requeridas.

 

Diante de tantas mudanças no mercado de trabalho, não há dúvida que é hora de se reinventar. Seja para o colaborador, líder ou empresa. Não importa se você é pequeno ou grande, quem se adapta mais rápido tem mais chances de sobreviver.

Já dizia o professor Leon C. Megginson, da Louisiana State University, em um discurso em 1963 sobre a "A Origem das Espécies" de Charles Darwin:

 

"Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta àsmudanças".